18 outubro 2011

Porque rezar, rezar pra quê?

Eu não rezo. Muitas pessoas ficarão indignadas e não continuarão a ler este post. Eu estou acostumado com isso e acho muita covardia e desonestidade intelectual. Como alguém pode ficar com medo de ler, ouvir ou pensar algo simplesmente porque vai contra suas convicções? Mas mesmo que você discorde de minha posição, tente ler a postagem até o final para depois tirar suas próprias conclusões.

Eu não rezo por muitos motivos, alguns complexos, outros bem simples. Primeiro, eu não rezo porque rezar é algo extremamente egoísta. Sim, é egoísta. Pense bem: a maioria das pessoas, que conheço e que vejo na cultura geral, (filmes, seriados, literatura etc.) rezam para conseguir se autorrealizarem. Rezam para conseguir uma geladeira nova, uma promoção no emprego, ir bem em uma prova etc.. As vezes os pedidos são muito banais, as vezes um pouco mais complicados, as vezes são altruístas mas na grande maioria das vezes é algo muito egoísta.

Eu fico refletindo: porque alguém deve pensar que Deus vai ajudá-la a comprar uma geladeira nova enquanto não ajuda milhares de crianças que estão morrendo de fome na África? Ou porque ele ajudaria você a conseguir um bom emprego, ou a comprar um tênis da Nike, ao invés de acabar com a guerra civil na Somália? E ainda há a possibilidade de não existir nenhum deus para nos ajudar. E mesmo que exista o que leva as pessoas a pensarem que ele fica de olho em nós, ajudando uns e destruindo a vida de outros?

Alguns dias atrás vários jornais noticiaram uma história trágica. Um rapaz percorrendo uma estrada em Chapecó sofreu um acidente e ficou desaparecido por 5 dias. Um grupo de estudantes que passava no local viu o rapaz e acionou o corpo de bombeiros. Incrivelmente o rapaz ainda estava vivo. Ele teve um braço amputado e está em coma. Mas o curioso é a família declarar que foi um milagre ele ainda estar vivo. Disseram que ele tinha uma medalhinha da Nossa Senhora Aparecida e foi encontrado no dia 12, dia dessa santa. A noticia pode ser lida clicando aqui.

Eu fico impressionado com a suspensão da racionalidade que ocorre nas pessoas quando o assunto é religião. Porque a santa não evitou o acidente ao invés de socorre-lo 5 dias depois? Porque ela não fez com que alguém ajudasse antes?

Quando ocorre alguma tragédia e morre muita gente, como o 11 de Setembro é normal haver sobreviventes. Mas sempre se fala em milagre. "Foi um milagre que fulano ou sicrano sobreviveu", "rezei o tempo todo e saí com vida", "Deus me salvou". Será que ninguém pensa nos muitos que morreram? Quem sobreviveu foi o escolhido por Deus? Nesses casos todo sobrevivente se acha especial, se acha o escolhido. Nunca pensam que pode ter sido um golpe de sorte apenas? Simplesmente os sobreviventes estavam no lugar certo no momento certo, o que ajudou-o a sobreviver. Com tanta gente em tanto lugar é óbvio que alguém vai estar no lugar certo naquele momento; é uma questão de estatística!



     Fé. Não tão eficiente quanto 2 polegadas de vidro a prova de balas.

Eu sei quais são as tentativas de "explicações" que as pessoas dão. Elas dizem que Deus não interfere no livre arbítrio, mas sim ajuda quem merece. Dizem que foi o homem que "escolheu" comer da fruta proibida... Essas explicações são simplesmente insanas.

Se Deus é todo poderoso, sabe tudo e está em todos os lugares então antes de fazer o universo e fazer o homem ele saberia que nós iríamos comer da fruta proibida e assim viver em um mundo de sofrimento. Então, dessa forma, é como se ele quisesse que fosse assim!

Para começar a definição de Deus não deixa margem para explicações. Sabe porque? Porque ele sendo onisciente, onipotente e onipresente faz tudo ser direta ou indiretamente controlado, pensado e projetado por Ele. Sendo assim, eu acho, que se existe algum tipo de Deus ele é muito cruel!

Mesmo que alguém argumente que a felicidade extrema será após a morte, mesmo assim as coisas poderiam ser diferentes. Se eu fosse um Deus eu faria do mundo um lugar sem tanto sofrimento. Eu nunca iria punir alguém simplesmente por usar sua inteligência e não acreditar em mim (se eu fosse Deus). E nunca deixaria de alimentar uma pobre criança para dar milhões para algum banqueiro ou político... Mas é lógico que todas essas coisas não tem nada a ver com deus algum, tem a ver com política, desigualdade social, história, etc.

Se eu visse qualquer crueldade e tivesse o poder de evita-lo, certamente eu faria! Eu nunca pensaria em deixar outra pessoa sofrer para "aprender" alguma lição ou qualquer outro motivo. A omissão também é um crime! É pior do que quando não temos o poder de interceder. Se deus tem o poder de interceder porque ele é omisso?

Eu descobri que as pessoas simplesmente não pensam quando o assunto é fé. Para qualquer outra coisa nossa inteligência pode ser aguçada. Mas quando entramos no quesito religião tudo fica confuso, irracional.

Vou parar de escrever e deixar o leitor pensar sozinho. Pense, pense, pense...

Um comentário:

  1. Muito bom mesmo! você tem toda razão, deu para dar uma refletida melhor no que esta acontecendo. Como os seres humanos.., não irei mencionar se é a grande maioria ou alguns, mas como eles ainda levam tudo o que acontece na vida deles como uma prova de que Deus fez isso ou realizou aquilo. Em muitos casos pode se ouvir falar que por ele ter salvo-o de um acidente significa que ele tem algo em mente para essa pessoa, e a partir disso ele(a) acaba pensando de uma maneira mais divina, que sempre sera salvo(a), levando-a a acreditar cegamente em algo que poderia ser simplesmente sorte, ou como descrito no seu artigo estava no lugar certo na hora certa.

    ResponderExcluir

Comente o que achou da postagem ou conte-nos algo!