09 outubro 2010

Aborto, dogmatismo, alienação, desinformação e hipocrisia.

De acordo com um levantamento da Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flacso), mais de 70% dos brasileiros são contra a legalização do aborto. No entanto a maioria tambem acha que as leis devem ser revistas. Tambem não é para menos, a lei discriminatória do aborto no Brasil é de 1940, e uma das mais restritivas do mundo, assemelhando-se ás do Haiti e Sudão. Mesmo assim, estimativas do Ministério da Saúde indicam que entre 729 mil e 1,25 milhão de mulheres se submetem ao procedimento anualmente no Brasil. Destas, de acordo com organizações não governamentais, pelo menos 250 morrem .  Geralmente quem morre são mulheres de classe baixa, que não possuem dinheiro suficiente para fazer o aborto em clinicas, como ocorre com mulheres de classe média/alta.

Acho que antes de prosseguir é bom deixar bem claro a diferença, que muitas pessoas confundem, de legalização com liberação! É bom ter bem claro em mente, que legalizar é ditar normas, restrições e punições para a prática do aborto; o que facilitaria a fiscalização e punição. Legalizar não é liberar qualquer pessoa para praticar o aborto em qualquer situação em qualquer lugar... Isso é um absurdo! Mas é assim que muita gente, desinformada e desinteressada por um pouco de reflexão sobre o assunto, pensam.

Se o aborto fosse legalizado no Brasil, iria ocorrer muito provavelmente, como ja ocorreu em outros países: diminuição do número de mortes de mulheres (pobres) que procuram clinicas de aborto clandestinas, diminuição á longo prazo da criminalidade, que se desenvolve muitas vezes, de gravidezes indesejadas e familias desestruturadas. E até o número de abortos que hoje chega em 1,25 milhão pode cair. Isso ja foi provado em sociedades que legalizaram o aborto. Isso decorre do acompanhamento do estado durante o processo de tomada de decisão por parte da mulher, que por sua vez tem maior sentimento de apoio e segurança. Um exemplo vem de Portugal. Lá o aborto é permitido até às 16 semanas em caso de estupros e até às 24 semanas em caso de malformação do feto. O governo supervisiona todo o processo, inclusive com um período onde a grávida é obrigada a refletir por alguns dias antes de confirmar que deseja abortar. No caso de má-formação do feto e estupro é mais dificil a mulher mudar de idéia a respeito da decisão de abortar, mas em se tratando de poucas condições economicas ou outros motivos é mais provavel. O que ja está ocorrendo é uma redução do número de abortos legais no mundo (inclusive no Brasil), resultado de maior informação e distribuição de anticoncepcionais. Como sempre a Igreja contesta e desaprova o uso de anticoncepcionais dizendo que eles são tão abortivos quanto o Citotec. Leia a noticia aqui.

Se tomando o exemplo de muitas sociedades que descriminalizaram o aborto e obtiveram mais beneficios do que maleficios, porque a sociedade insiste em dar as costas para esse problema de saúde pública? 

Durante essas eleições presidenciais a candidata do PT Dilma Roussef, em entrevistas, insinuou ser a favor da legalização do aborto porque a vê como um problema de saúde publica. Acertou em cheio, já era hora de algum politico enfrentar o problema. Mas errou com o eleitorado, maior parte religiosa; e com toda a pressão social e dos adversários voltou atráz, evitando perder mais votos. Agora em toda propaganda eleitoral na TV aberta o que mais se ouve, de minuto em minuto é a frase "a favor da vida". Todo mundo é "a favor da vida" para conseguir o voto dos religiosos, que agora tem mais poder do que nunca, em cima dessa polêmica. Dia 06 passado a TV religiosa Canção Nova exibiu um sermão do padre José Augusto pedindo aos fiéis que não votassem na Dilma porque ela é a favor do aborto e quer implantar uma Ditadura terrorrista. Veja a noticia no Estadão. Vale lembrar que o Estado Brasileiro é laico. Sendo assim, não deve professar nenhuma fé, isso para não favorecer a maioria e desfavorecer as minorias. O Estado governa para todos. Desta forma, de acordo com a constituição e pela lógica, toda essa discussão eleitoral é anticonsticionalista e infrutifera. O Estado tem que resolver problemas sociais e não ditar politicas de acordo com crenças de uma ou de outra religião.

Mas por tráz desse "a favor da vida" (que por si só ja convence muita gente, como se fosse um argumento válido) existe um dogmatismo e fanatismo que não condiz com a frase. Sendo o aborto legalizado ou não mais de um milhão de mulheres o praticam anualmente e muitas morrem (uma a cada dois dias).  Assim, soma-se as "mortes" de embriões e das mulheres. Se a legalização fosse feita iria diminuir a soma das mortes totais, diminuindo o das mulheres e dos embriões. Isso é lógica fácil. Mas todo mundo sabe que a diminuição das mortes no geral, não convence quem é "a favor da vida". Pois para os religiosos a única vida que tem valor é a do embrião e não das pessoas...  Isso está bem claro quando Paul Hill matou o médico Jhon Britton e seu guarda-costas James Barrett, que saíam de uma clinica de aborto, e feriu gravemente a esposa de Barrett. Antes de ganhar a sentença de morte ele convocou outros ativistas a continuarem seu "trabalho".O motivo é que essas pessoas estão entorpecidas pelo discurso religioso e lhe faltam informação, bon senso e senso crítico. Essa declaração a seguir é a mais perturbadora. Randall Terry, fundador da Operação Resgate, uma organização para intimidar quem oferece abortos declarou: "Quando eu, ou pessoas como eu, estiver governando o país, é bom você fugir, porque vamos encontrá-lo, vamos julgá-lo e vamos executá-lo. Estou falando sério. E farei com que seja parte da minha missão assegurar que vocês sejam julgados e executados." Terry estava se referindo a médicos que realizam abortos. Existe muitas outras declarações parecidas, a maioria de fanáticos Norte Americanos. Esses exemplos, para nossa sorte isolados, demonstram duas coisas: Os "a favor da vida" não são tão a favor assim, pelo menos em se tratando de pessoas ja formadas; e outra é o cuidado que devemos ter com o crescimento cada vez maior do poderio religioso no Brasil. Como exemplo temos o Imperio de Edir Macedo, que  em 2007 controlava 2 jornais de circulação nacional, 23 canais de televisão, 40 rádios e muitos outros veículos em nome de terceiros. Blogs fundamentalistas ja estão se espalhando pela internet. Olhe este: Cristianismo Radical.

É incrível como as pessoas, automaticamente, são contra o aborto. Repetem a mesma ladainha, os mesmos argumentos dogmaticos da Idade do Bronze como Paula Viana, coordenadora do grupo feminista pernambucano Curumim, destacou: “Não somos a favor do aborto, gostaríamos que diminuíssem, mas queremos que o Brasil se iguale a outros países desenvolvidos. Quem critica o aborto são os grupos religiosos fundamentalistas”. Particularmente sou a favor da legalização do aborto porque vejo muito mais beneficios sociais do que maleficios. Países que ja legalizaram são exemplos.

Porque não ter preconceitos a favor da legalização do aborto e admitir que é um direito de escolha da mulher?
Um embrião com até 1 mês, possui menos células do que o cérebro de uma mosca. Se é considerado morte quando o sistema nervoso morre (mesmo todos os outros orgão funcionando, o que possibilita a doação de orgãos), então porque não é considerado vida quando ocorre o desenvolvimento do sistema nervoso? E isso começa a ocorrer na 5ª semana de gestação e só torna-se funcional  bem mais tarde. As pessoas preferem que uma mulher com trilhões de células, milhares de lembranças de pensamentos e sentimentos, rodeada por pessoas que ama etc., sofra só porque a igreja ainda fala que a alma entra no embrião no momento da concepção (o que ja foi refutado a centenas de anos). Primeiro tudo tinha alma, florestas, montanhas, rios, lagos, etc. (Isso é popularmente conhecido sobre os indios norte-americanos). Depois começou-se com o dogma de que apenas os seres vivos possuiam alma (todos os animais e plantas) E por fim, Tomás de Aquino em 1268 retirou a alma "racional" dos outros animais, deixando apenas para o ser humano.

Mas todo embrião é alguem que deixa de existir, uma vida em potencial! Esse é o argumento mais usado. Sim, se olharmos retrospectivamente ficamos tomados por um sentimento de assassinato contra aquele embrião; mas isso ocorre porque partimos da noção de uma pessoa totalmente desenvolvida e aplicamos a analogia á algo que ainda não existe. Se todas as pessoas em potenciais nascessem, nosso planeta teria trilhões de pessoas. Isso porque todo óvulo e todo espermatozoide são pessoas em potencial. Todo mês  as mulheres descartam um óvulo (as vezes mais) na menstruação. Se esse óvulo fosse fecundado daria origem a uma pessoa. É uma forma de aborto. E o que dizer dos milhões de espermatozoides, que formariam pessoas, que são jogados fora quando um homem se masturba, ou transa com camisinha ou interrompe o coito? São milhares de óvulos e espermatozóides que estão deixando de se encontrar e desenvolver uma pessoas. Imagine quantas pessoas deixaram de existir por isso! Sem contar ainda que  de 40 a 60 por cento dos óvulos fecundados são abortados naturalmente sem a mulher perceber. São milhares de pessoas que nasceriam se não fosse ocorrer esse aborto natural. Toda vez que alguem negar em fazer sexo está sabotando o nascimento de alguma pessoa. Os cientistas ja conseguiram transformar células da epiderme do braço em espermatozoides e óvulos. Daqui muitos anos poderemos fecundar um óvulo "epidermático" com um espermatozóide transformado de uma célula da sua pele; é só questão de tempo. Isso significa que toda vez que você toma banho e se esfrega, mata milhares de pessoas em potencial? Ácaros, fungos e outros parasitas estão matando células que possuem material genético (as instruções de como fazer uma pessoa) o tempo todo...


Porque todo mundo fala do aborto mas ninguem dá atenção para a fertilização in vitro? Ocorre mortes de embriões em dois processos da técnica. Quando é feita a introdução artificial do espermatozoide no óvulo e depois quando eles são implantados no útero, só sobrevivendo alguns de muitos implantados. E porque a polêmica sobre células-tronco embrionárias não convence os fiéis, tanto quanto o aborto, em não votar em quem é a favor dessa técnica? Nesse ponto começa a maior hipocrisia de todas. As técnicas de celulas tronco embrionárias (que ja foram fecundadas e são pessoas em potencial) podem ajudar milhares de pessoas. São fundamentais para o avanço e desenvolvimento de novas técnicas de tratamento e cura (no futuro) de milhares de doenças, síndromes e traumas (incluindo pessoas paraplégicas). Isso acontece porque a palavra fertilização e células-tronco não estão tão rodeadas por mitos, tabus, dogmatismo e fanatismo religioso. E tambem, porque quando algo vai beneficiar tanto uma pessoa que precisa, ela tende a não possuír tantos preconceitos nem dogmatismo religioso. 

Parece que a hipocrisia ao redor do aborto combina bem com a politica...


Bibliografia

Um Debate Equivocado - O Globo
Cai número de abortos legais
Aborto no Brasil: Mortes em silêncio.
Aborto no Brasil é tratado igual no Sudão
Aborto mata 250 mulheres por ano no Brasil
Mais de 70% dos brasileiros são contra legalização do aborto
Entidades lançam plataforma para a legalização do aborto no Brasil
Dilma pede direito de resposta a TV Catolica
Blog Cristianismo Radical
Imperio de Edir Macedo
Talibã Americano

22 comentários:

  1. Texto sensacional, Fernando. Como sempre, você vem e sintetiza bem as coisas que eu penso... ;]
    Tomei a liberdade de enviar seu texto para minha mãe (com devidos créditos, claro), já que ela é uma das religiosas que não vota em Dilma pois é "a favor da vida". Eita, lelê! Um beijo, querido. Jai

    ResponderExcluir
  2. Muito bom o texto cara, você soube diferenciar bem o legalizar do liberar, que como você mesmo disse, são coisas bem diferentes. Também acho importante citar, que o aborto deve ser tratado como um caso de saúde pública e não como forma de garantir votos, pois é um assunto muito sério! é isso aew... Abraço

    ResponderExcluir
  3. Olá Jai, obrigado. Muito legal a sua iniciativa de levar o texto até sua mãe, acho que tem que esclarecer as pessoas mesmo, começando com os mais próximos, só com informação é possivel acabar com o tabu ao redor do aborto. Eu tenho que atualizar o texto, ficou muita estatistica e outras informações de fora, como por exemplo: 97% dos abortos são feitos em paises subdesenvolvidos, 26% dos países (todos subdesenvolvidos) do mundo ainda nao regularizaram o aborto, o Lula se comprometeu em 2004 e 2005 em conferencias da ONU em revisar a legislação a respeito do aborto (agora vai ficar dificil...), etc.. Tenho que colocar mais fontes tambem. É que o texto foi feito ás pressas, não estava mais aguentando os discursos dos presidenciaveis e a pressão religiosa injusta em cima disso. Grande abraço, beijos.

    ResponderExcluir
  4. Fernando, você nem imagina a repercussão do seu texto aqui em casa. Minha mãe ficou revoltada com as coisas que você falou, e me mostrou um "video resposta" de um padre falando um bocado de coisas sem sentido. Você precisa ver, vou te mandar o link por email. Fora que agora ela descobriu que sou atéa e está a maior revolução aqui! Ela quer que eu explique pra ela por que tomei essa decisão, imagina? Estou preparando toda uma palestra pra pegá-la nos próprios argumentos. Um beijo!

    ResponderExcluir
  5. Han, primeiro que muitos acreditam que a vida só começa a partir da ovulação, o que descarta os últimos exemplos de serem abortos.Se o espermatozóide não encontrou o óvulo, não há nenhum vida em questão.Segundo que legalizar ou liberar o aborto não é solução para problema de saúde público nenhum, a solução são campanhas que estimulam o uso de preservativos e métodos anti concepcionais para as pessoas terem consciência de que seus atos podem ter consequencias.Terceiro, desde quando a geração de uma vida acaba com a vida da pessoa?Se foi irresponsável, amigo, lida com a consequencia do seu ato, porque matar uma vida pode ser fácil se a gente mal vê né, mas não quer dizer que seja ético.Quinto, existem ateus contra o aborto, isso é um assunto que vai além da discussão religiosa.E sexto, mulheres que fizeram aborto tem maiores tendências a depressão e suicídio, afinal, muitas vivem a culpa de ter matado o própio filho.Mas, bom texto : )

    ResponderExcluir
  6. Respondendo a pessoa Anônima. Na frase "primeiro que muitos acreditam que a vida só começa a partir da ovulação", Acho que você quis dizer fecundação...

    Toda célula (humana) contendo DNA pode se tornar um humano, é só questão de tempo até conseguirmos isso. E é claro que questões éticas e religiosas serão levantadas, mas que é totalmente possivel acontecer é fato: A ovelha Dolly foi clonada usando o DNA de uma célula da epiderme de uma ovelha introduzido-o no óvulo de outra... não usou-se espermatozoides no processo! Ovelhas são mamíferos como nós, não seria muuuito dificil no futuro dar o passo até nós Humanos... A molécula da vida é o DNA!

    Dizer que só depois da fecundação é considerado vida é retirar a grande maioria dos organimos do planeta e rebaixa-los á organimos inanimados (que nao possuem vida). Eu sei, você quis dizer vida humana(?)... Todos os organismos unicelulares, bactérias, protozoarios, algas etc, possuem apenas uma célula e todos os biólogos são unânimes em dizer que estão vivos. O óvulo é composto apenas de uma célula, está viva e com todos os requisitos necessarios para se tornar uma pessoa. A única coisa que lhe falta (de forma natural) é um espermatozoide. E eu disse no texto que isso "pode ser considerado uma forma de aborto". Não é exatamente, mas não é muito diferente, afinal essa célula (óvulo) é uma pessoa em potencial como qualquer espermatozóide ou célula humana que possui DNA...

    Se 97% dos casos de aborto são feitos em países subdesenvolvidos que ainda não regulamentaram o aborto, isso significa que regulamenta-lo é um passo muito importante para acabar com o problema, como ocorreu nos países desenvolvidos (onde só 3% dos abortos do mundo ocorrem). Tudo isso ja foi discutido nesses países e 74% do mundo chegaram á conclusão que o primeiro passo é regulamentar...

    Tambem concordo que (são muito poucos, eu nao conheço nenhum) mas pode existir algum ateu que é contra o aborto, é por isso que fico feliz em ver argumentos não religiosos contra o aborto; O problema é que quase nao existe argumentos nao religiosos contra o aborto, pois os argumentos a favor da regulamentação do aborto são TODOS cientificos e sociais, e demonstram que regulamentar é um progresso...

    Tambem concordo que mulheres que fizeram aborto possuem maior tendencia á depressão e suicidio; tambem não é para menos, com todo o preconceito social, pressão religiosa e sensação de ser uma criminosa, só poderia ser assim. Isso demonstra como as mulheres que fazem o aborto geralmente o fazem como última alternativa, isso é mais um argumento para regulamentar e dar assistencia para essas mulheres...

    ResponderExcluir
  7. Bom, amigo, o buraco é mais embaixo.

    Deve haver mais informações sobre prevenção de gravidez indesejada, maior controle de natalidade mas através de campanhas sobre usos de preservativos e anticoncepcionais, planejamento familiar, e não a legalização do aborto.Será que nesses países o número de abortos é menor porque ele é legalizado ou porque existe mais informação disponível para a população?
    As pessoas tem que saber que os própios atos tem consequências, independente da classe social que tais pessoas tiverem.

    E quanto ao fator de depressão, suicídio, acredito que a culpa se deva não a fatores externos, e sim de uma noção de moral inata ao ser humano.

    ResponderExcluir
  8. Você fica resumindo as gravidezes indesejadas com essa frase preconceituosa e superficial: "As pessoas tem que saber que os próprios atos tem consequencias". Como se não fosse possivel engravidar sem querer. Estourando a camisinha (muitas vezes sem perceber), sendo estuprada, o anticoncepcional nao funcionando devido administração de algum remédio, ou a mulher sendo impotente diante das irresponsabilidades do parceiro, etc. Existem milhares de maneiras!

    E mesmo mulheres estupradas tem dificuldade em conseguir na justiça direito em abortar; se for pobre pode demorar em conseguir um advogado. E mesmo essas mulheres sofrem preconceito, ja ouvi pessoas dizendo: "viu, quem manda se fresquear pra todo mundo, depois é estuprada e não sabe porque...". Comentario mais machista não existe! Como se a culpa nunca fosse do homem (do estuprador, XY). Isso é coisa de pessoas ignorantes, imersas no absolutismo moral (religioso). É bem típico daquela velha noção de que mulher é um bem privado e servidora do homem. As mulheres devem ter o direito de escolher se querem ou não ter um filho, afinal o útero é delas e ninguem tem o direito de se sentir proprietario de úteros alheios. Porque ninguem fala do pênis do homem que engravidou a mulher? Porque ninguem culpa o homem pela gravidez indesejada da mulher? Porque é a mulher que deve pagar pelo resto da vida por um erro masculino? Porque é a mulher que sofre preconceito e não o homem que a engravidou?

    E nos casos de malformação ou anencefalia do feto é impossivel, hoje em dia, abortar; a mulher é obrigada a ter o bebê mesmo sabendo que ele nascerá morto ou vivera por poucas horas, com a mãe correndo um sério risco de vida.

    A nossa noção de moral não é inata! Se fosse, então a biblia estaria correta em encorajar a escravidão, a homofobia, etc. Nossa moral mudou muito em 2000 anos. Hoje em dia temos os Direitos Humanos e toda pessoa mentalmente sã acha errado escravizar e ter preconceitos contra negros, homossexuais, mulheres etc...

    Essa frase "o buraco é mais embaixo" mostra que você ou é homem e ta pouco se fudendo se a mulher vai sofrer, ou é mulher e foi ensinada o principio do machismo bíblico e acha que isso é o certo...

    ResponderExcluir
  9. Haha Sou mulher e contra o aborto.
    É lógico que em caso de estupro ou em possível risco de vida da mulher a opção mais sensata é o aborto.
    Mas vamos falar a verdade, meu caro, a maior parte das gravidezes indesejadas se dão por pura irresponsabilidade das pessoas, dos indivíduos em questão, então que lidem com o própio erro.
    Antes conscientização e campanhas de prevenção do que a matança de um vida.

    O que falta é a educação, a noção de responsabilidade, a informação e não legalização que você tanto defende...

    "As pessoas tem que saber que os próprios atos tem consequencias". - Essa é uma frase mais profunda do que você parece compreender...

    ResponderExcluir
  10. Eu entendo você ser tão contra o aborto a ponto de qualquer argumento cientifico, lógico ou social ser dificil mudar sua opinião; afinal, somos frutos da sociedade onde vivemos, do zeitgeist de nossa época, do nosso lugar...

    Mas como assim! Em caso de estupro você é a favor de matar uma vida? A criança fruto de um estupro nunca terá culpa de nada e mesmo assim você é a favor de mata-la? Isso é muito ilógico, irracional, insenssato e extremamente contraditório para quem é "a favor da vida"!

    Lógico que eu não vejo isso como um assassinato pelos argumentos do texto e pelo link explicativo abaixo.

    http://bulevoador.haaan.com/2010/10/20/10-motivos-para-ser-a-favor-da-vida-atraves-da-descriminalizacao-do-aborto/

    Eu acho que eu sou muito mais a favor da vida do que qualquer um que é contra a descriminalização do aborto. Mantendo a legislação como está, nada realmente efetivo vai mudar... Descriminalizando existe fortes evidencias de que as coisas começam a melhorar... Eu concordo piamente em aumentar e continuar as politicas publicas para distribuição de anti-concepcionais, camisinhas e informação, mas acho que descriminalizar o aborto junto com essas praticas será muito mais eficaz na diminuição dos casos de abortos; e os abortos que serão feitos serão com menos traumas, mortes e sofrimento... Serão acompanhados pelo estado, que dará o apoio necessario. Eu não sou a favor da descriminalização do aborto porque gosto da pratica. Isso é um absurdo! Sou a favor e defendo-a porque quero que diminua, que as mortes por causa de um tabu pseudocientifico obscurantista acabe e que a sociedade onde vivo progride, não fique estagnada no mesmo nivel que países como Sudão e Haiti, onde ainda acreditam em bruxas e até matam alguma de vez em quando...

    ResponderExcluir
  11. Penso que:

    Se foi estupro, o filho pode ser a única coisa boa retirada de um triste fato;

    Se não quer a criança, tem muita gente querendo adotar um recém nascido, aliás, só querem bebês;

    Só engravidou porque deu.. Se deu de qualquer jeito, aceite as consequências e o mínimo que pode, e deve, fazer é dar felicidade e dignidade para a existência da criança;

    Matar alguém que não tem nada a ver com o que acontece ou aconteceu no mundo não é a melhor forma de lidar com a situação;

    E, por último, Madonna e Angelina querem a criança que você não quer.

    ResponderExcluir
  12. Sou a favor do aborto em caso de estupro, porque, caso ainda não tenha percebido, acho que as pessoas tem que lidar com as consequencias dos própios atos, e nesse caso a mulher não tem que pagar pelos erros de um ato doentio cometido por outra pessoa.Entendeu agora?

    E o comentário anterior apresentou mais uma solução (além da informação e responsabilidade ¬¬')

    Existem muitos casais que esperam por um bebê, pois eles mesmo não podem cencebe-lo, então se não quer, não assassine, dê para adoção.

    ResponderExcluir
  13. Mas você considera o embrião como uma terceira pessoa em um ato de estupro, qual o ato que o embrião cometeu para ser assassinado? Estamos falando, segundo a sua concepção de três "pessoas": o embrião, a mãe estuprada e o estuprador. Então essa sua frase: "cada um tem que lidar com as consequencias de seus atos", tambem cabe ao embrião! Qual foi o ato do embrião para ser punido com a "vida"?? Desculpe mas é você que parece não estar entendendo nada!! Está simplesmente ignorando os argumentos, e seu único argumento (que acha que é bom) é essa frase absolutista...

    Eu havia simplesmente ignorado o comentário do roxx, por achar que a nossa discussão era em um nível maior, me enganei. Fico imaginando o quão dificil foi se informar, estudar o assunto, refletir, estar ciente da realidade Brasileira, e todas as estatisticas para alguem chegar e dizer: "Só engravidou porque deu, se deu, de qualquer jeito aceite as consequencias". É realmente um trunfo do intelecto humano! Imagino um discurso dele proferido na ONU (que luta para a descriminalização do aborto nos países subdesenvolvidos cheios de pessoas com o mesmo pensamento do roxx e da Anônima), que belo argumento contra a descriminalização do aborto...

    Vou ter que completar o comentario porque vejo que tem gente que nao pensa por si: no Brasil é feito 1,2 milhão de abortos anualmente. Imagina 1,2 milhão de crianças órfãs, todo ano, somando-se aos já abandonados pelos pais sem condição psicologica, social nem econômica. Imagine quantos bandidos, traficantes, assassinos que são frutos do abandono. Nos dias de hoje a procura por adoção é muito ínfima considerando o número de crianças a disposição da adoção.

    Mas claro que para uma mente simplista e absolutista isso não importa...

    ResponderExcluir
  14. Sim, então em vez de dar o direito a vida para o embrião, simplismente o matamos?Desde quando isso é solução para alguma coisa?Claro que uma família desestruturada tem graves consequências para o psicológico e emocional da criança, mas isso não que dizer que devemos fugir das nossas responsabilidades de maneira tão sórdida e cruel!
    Já falei essa frase, mas vou ter que repetir: o buraco é mais embaixo!
    Não o aborto, e sim a informção e responsabilidade!Só porque os pais tem um classe social de nível inferior, por exemplo, quer dizer que não tem que ter noção de ato e consequência, significa que pode ficar tendo filho adoidado e depois abortando?
    Não senhor!Informação pra essa gente.Se foi num ato em que ambos estavam de acordo, ambos vão ter que lidar com as consequencias também, que coisa cruel, não?
    Porque para você parece ser...
    E em caso de estupro, acho que aí sim a decisão fica de acordo com a mulher, pois de maneira nenhuma ela foi responsável pelo o ato que aconteceu, e carregar um bebê de um cara que a estuprou deve ser algo muito pesado, isso sim pode ser destrutivo para a vida emocional de alguém.Então, não é que ache 'bonito' e 'normal', mas se ela quiser o aborto, sim, é um direito dela, mesmo o feto tão tendo a ver com o que ocorreu.De qq modo é um ato cruel, porém, nessa hipótese sim, devemos pensar no todo.
    Agora, com irresponsabilidade, meu querido, se VIRA.
    Ter um filho por um ato em que a mulher e o cara estavam de acordo não acaba com a vida de ninguém, te garanto.Muito pelo contrário, pode ser uma grande felicidade mesmo em situações difíceis...

    ResponderExcluir
  15. Legalização, como eu disse no texto, é ditar normas, regras e punição para a prática. Hoje em dia é crime fazer o aborto em qualquer situação. Mesmo nos casos de estupro é necessario autorização da justiça para fazer legalmente. Nos casos que a legislação prever o aborto ele será feito, e isso não é nada cruel e sórdido como a sua mente (acostumada com o discurso religioso e cheio de tabu e preconceito) acha. Não vou repetir todos os argumentos do texto, se alguem está lendo isso agora, por favor leia o texto e os comentarios e depois isso. Porque informação fora de contexto é um prato cheio para quem quer forçar conclusões erradas.

    Como o aborto é algo cruel e sordido se o embrião não sente dor, não tem sistema nervoso nenhum? Nem mesmo é algo diferente do embrião de um sapo ou qualquer outro vertebrado. É muito mais sórdido e cruel matar um boi no matadouro ou qualquer ave em frigorificos... É até mais cruel matar uma mosca, que ja tem o sistema nervoso desenvolvido do que um embrião. Abortar nos primeiros meses é tão cruel e sórdido que matar um óvulo durante a menstruação ou um espermatozoide durante uma ejaculação. É tão cruel e sórdido que a ONU luta pelo direito de escolha das mulheres... A única coisa que pode sofrer é a mulher.

    E mesmo que não for legalizado, aborto é feito a cada minuto. Sabe aquele chazinho de canela que quase todas as mulheres tomam para vim a menstruação atrasada? É um aborto! Milhoes de mulheres, moças, etc, tomam um chá de canela as vezes, normalmente ensinado pelas avós e mães, para vim a menstruação em caso de atraso. Eu ja vi colegas de faculdade fazerem isso milhares de vezes muito naturalmente. Ninguem tem a noção de ser um aborto. A mesntruação, na maioria dos casos atrasou porque ocorreu fecundação do óvulo... Então, continuar com essa teimosia, preconceito e tabu, não adianta nada. Legalizar, é uma maneira de poder punir quem fizer o aborto em estagios mais avançados de gravidez. Que aí sim eu concordo na punição. Se não legalizar não tem como fiscalizar e nem instruir a população, vai ficar como está, todo mundo fazendo vista grossa para o assunto. E todo mundo fazendo o aborto, rico,pobre, classe alta ou baixa...

    ResponderExcluir
  16. Na sua frase do ultimo comentario: "Ter um filho por um ato em que a mulher e o cara estavam de acordo não acaba com a vida de ninguém, te garanto". É obvio que na maior parte dos casos de gravidez os dois estão de acordo com o ato (sexo) mas isso não significa que estão preparados ou querendo ter um filho. Milhares de coisas podem sair errado, nenhum contraceptivo é 100% eficaz e ja expliquei isso em outro comentario... Você parece achar que sexo é pecado, que ninguem deve fazer se não for só para ter filho. É pecado fazer sexo porque é bom? O impulso sexual, o instinto para a reprodução é o que há de mais poderoso na natureza, não tem como se livrar dele. E nem precisemos porque é algo totalmente saudavel, algo que nos mantem mentalmente sadios etc.

    Acho que antes de continuarmos com esse "debate" voce deve assistir o documentario chamado O Aborto Dos Outros. Sem entender a realidade de quem faz aborto e porque, não vamos chegar em lugar algum! Imagina se alguem vai abortar, assim de boa, se é um risco de vida danado para a mulher. Quem faz é em momentos de desespero, de desamparo, de incertezas, uma ultima saída. Por isso que com apoio do estado e diminuição do preconceito a quantidade de aborto diminui!

    Se você tivesse certeza de que legalizar o aborto no Brasil, iria diminuir substancialmente o número de abortos mesmo assim vc seria contra a legalização? Não consigo entender porque, QUEM É CONTRA O ABORTO É QUEM DEVE SER MAIS A FAVOR DA LEGALIZAÇÃO! Porque é certo que o numero de aborto diminui!

    Eu não consigo entender! Mas é como falei no texto, vcs não estão nem ai se o numero de aborto vai diminuir, no fundo vcs nao se preocupam nem com as mulheres nem com os embriões e nem com o numero de aborto só se preocuupam em manter a pratica como crime! Que absurdo...

    ResponderExcluir
  17. ola

    Antes eu era uma ignorante sobre o tema "aborto", não posso afirmar ainda se sou ou não.
    Estudando sobre o assunto, tentando mudar a minha opiniao, e tentar aceitar que a legalizacao do aborto trara beneficios, fico totalmente dividida.
    Penso pelo lado espiritual, e pensou pelo lado racional, pois vamos concordar razão e espiritualidade nuncam andaram juntos.
    Fiz varias pesquisas e tenho uma mania de imprimir tudo, fiz livros sobre este assunto de varios blog, entrevistas, reportagens, dados livros tudo que for possivel achar sobre o tema.
    Mas voce foi o unico que me chamou atenção.
    Nada te faz deixar de ser a favor do aborto?

    Porque eu nao consigo deixar de ser contra ?

    Sou uma mulher, e ainda nao tenho filhos, nunca tive.
    Mas quando em um momento de minha vida, uma amiga que antes tinha planos de entrar na faculdade, e enfim ter uma vida com extruturas.
    Ficou gravida, caraaaaaaaaaa desculpe a giria, mas ela ficou muitoooooooooooo feliz.
    Não dava para ver nada ali, a criança tinha algumas semanas, e ela ja recitava versos apaixonados sobre o sentindo da vida.
    Eu ficava com nojo daquela situação.
    Como ?

    Paraaaaaaaaaaa né, eu aqui estudando adoidado, fazendo projetos para uma vida profissao de sucesso, ter bens, sei la ter uma boa vida.
    e ela ali, com uma criança (obs: ela era casada).

    Nossa fiquei pensando, na verdade me senti pessima, nao sei se era por ela por mim.
    Por ela por ter atrapalhado seu futuro, quando ele ficar maior quem sabe ela possa continuar.
    Ou se fiquei triste por mim, por ser tao racional ao ponto de nao saber qual é o sentimento de amar um ser que esta dentro de voce.

    Se vc fosse mulher ate ficaria espantada.
    Mas tu es um homem, sabe se la quem.
    sabe se la quem te amou.
    dabe se la quem vc amou.
    e sabe se la se alguem ensinou para vc o sentido de amar e saber viver.

    Caro amigo, eu juro que tentei ser a favor, na verdade eu preciso ser a favor pelo menos fazer de conta que sim, ate sabado, pois meu papel em uma palestra e apresentar o lado positivo da coisa, mas tudo isso me da vontade de vomitar.

    Positivo.
    Matar em caso de estupro, nunca meu deus a criança.
    mas por outro lado e a mãe ?
    será que é possivel dar para a adoção, mas quantas pessoas no brasil ja engravidaram por estupro ?
    seria possivel deixar eles nascerem e encaminhar para outro lar.

    ResponderExcluir
  18. Agora pelo lado feminista.
    Eu não acredito que elas lutam pela legalização do aborto dizendo que QUEREM SEXO POR PRAZER E NAO POR OBRIGAÇÃO.

    Por prazer..
    por favor brigue e me bate se eu estiver falando absurdos, mas no meu pensamento.
    Pensa uma mulher querendo sexo por prazer, e o que isso tem a ver com a legalização do aborto ?
    deixa eu pensar

    sexo + aborto = absurdo

    tudo isso e um principio de embrutecimento.

    Meu Deus que horror, todas as mulheres vao fazer o que os homens fazem por ai, fazer o ato com qualquer um, beber ate cair no chão.
    tudo bem que isso acontece, mas...

    O corpo da mulher e totalmente diferente, somos sensiveis, por isso as estrias, celulites.
    vão sair por ai transando com todos, cara isso acaba com a alma, é o homem que esta no camando ele tem a ferramenta a mulher so recebi.


    Pode ser que o meu pensamento seja machista.
    mas eu nao quero colocar uma filha no mundo e saber que o sexo e algo livre, e que ela pode trepar com quantas desejarem sem compromisso algum e se ficar gravida pode matar o anjinho.
    e depois comecar tudo de novo.

    Afinal para que serve legalizar o aborto ?

    - apenas para diminuir criminalização.
    - favelas
    - mulheres nao morrerem largadas nos hospitais
    - familias desestruturadas.

    desestruturadas= existem ricos, podres de ricos que tem uma familia sem moral e etica alguma, a culpa nao esta por ter tido um bebe sem desejar.

    Sabe fico triste pelo seu modo de pensar, vejo que ate é uma pessoa inteligente, mas cultura nao tem nada a ver com ser um individuo humano.

    Por favor pense melhor, ou tente me converser pq O ABORTO ?

    Tomara que quando vc tiver um filho, voce saiba o sentido de amar verdadeiramente.

    E claro que o amor o que tem a ver com a mãe que quer abortar ?

    Tudooooooooooooooooo.....

    Um sorriso de uma criança no mundo pode trazer esperança, ande nas ruas e observe as pessoas.
    a esperança esta plantada nesses seres, nao os mate.

    Sou contra em caso de estrupo mas sei tb que nao pd os deixar com a mãe.
    mas para isso preciso de uma psicologa, pedagogo, politico, um ateu, religioso, sei la, medicos, para saber o que fazer com essa criança então ?


    me mande um e-mail para conversarmos melhor, claro isso se vc tiver vontade.
    mas espero sua resposta.


    evelyndoale@yahoo.com.br

    beijos

    o de cima e meu tb, esta e a continuação

    ResponderExcluir
  19. desculpe pelo convenser= convencer

    e por outros erros encontrados ai, eu quando escrevo penso varias coisa ao mesmo tempo e nao presto atenção nas letras.

    me perdoe, mas acho que vc ira conseguir entender.

    ResponderExcluir
  20. Olá, que bom que você é sincera e defende o seu ponto de vista de maneira educada...

    Eu vou explicar porque eu não mudo de lado. Além de todo o argumento que defendi no texto, saiu um novo estudo...

    Recentemente saiu uma pesquisa: "coordenada por Débora Diniz, antropóloga da Universidade de Brasília (UnB), e por Marilena Corrêa, médica sanitarista da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), que avaliou mais de 2 mil estudos sobre o aborto no país. Os resultados contrariam o senso comum, segundo o qual esperaríamos uma maior taxa de abortos entre adolescentes e mulheres com pouco estudo, desempregadas, solteiras e não católicas. Segundo Diniz e Corrêa, a maioria das mulheres que abortam tem entre 20 e 29 anos e possui uma união estável (cerca de 70%). Essas mulheres têm até oito anos de estudo e a maioria trabalha e é católica (entre 44,9% e 91,6%, dependendo do estudo analisado). A maior parte delas possui, pelo menos, um filho (entre 70,8% e 90,5%) e é usuária de métodos contraceptivos (principalmente a pílula anticoncepcional). Segundo vários estudos, a realização de abortos seria uma solução utilizada por muitas mulheres quando os métodos contraceptivos falham. A perda do apoio da família e do pai da criança e a carência de iniciativas educacionais e assistenciais do poder público para auxiliar gestantes, aliadas a problemas financeiros associados com a manutenção de uma criança indesejada e com a exiguidade de perspectivas futuras são fatores que contribuem para a decisão a favor do aborto".

    Dessa forma, vê-se que toda mulher que se sentir desamparada pelo estado ou pela familia tem maior tendencia em abortar; independentemente de classe, cor, religião.

    O que tem demais em abortar? A minha visão como biólogo e concordando com os maiores cientistas e divulgadores de ciencia, é de que se for proibido abortar então tem que ser proibido se masturbar. Na ciencia como na nossa vida e em tudo, tem que existir coerencia.

    Eu não consigo mudar de lado porque deixo o machismo e os dogmas religiosos fora da questão. O sentimentalismo não pode entrar na balança, porque é irracional. Se formos obedecer nossos sentimentos então não é dificil imaginar o aumento dos casos de assassinatos. Muitas pessoas que ja foram espancadas, roubadas, estupradas ou viram algum familiar sofrer essas atrocidades, etc. ja pensaram em matar um desses tipos de bandido. Mas é óbvio que naõ deixamos nos levar por esses momentos de raiva (que é um sentimento) e sim temos que ser racionais!

    Se você olhar só pelo lado dos fatos, da ciencia, deixar o sentimentalismo de lado, verá que a descriminalização do aborto é um direito de cada pessoa, de cada mulher. De maneira alguma é uma libertinagem sexual!

    Se fosse, então nos paises que o aborto é legalizado o número de casos iria aumentar drasticamente, e o que vemos é uma diminuição drástica! Sexo é bom, mas é lógico que tem que ser feito com responsabilidade. A sua conta de sexo + aborto = absurdo está errada. Continuo...

    ResponderExcluir
  21. Você conta um caso da sua amiga que largou os planos de fazer faculdade e ficou imensamente feliz quando ficou sabendo que estava gravida... Que bom para sua amiga, mas isso é só um caso, não pode servir para exemplificar o que ocorre com milhares de mulheres. Cada pessoa pensa de uma maneira, cada um é feliz de um modo. Cada mulher está em uma situação diferente! E se a escolha de uma mulher é não ter o filho, sendo nos primeiros meses de gestação, quem somos nós para impor a nossa noção de moralidade á ela e dizer que isso é errado? É proibido porque estamos no Brasil em 2010. Se estivessemos em outro país poderia não ser proibido, se estivessemos em outra época tambem não, ou se estivessemos em outro pais com outra religião teriamos outra noção de moralidade. Cada crença, cada cultura, cada época tem a sua noção moral, do que é certo e o que é errado, não podemos impor essas crenças irracionais e muito menos a nossa crença pessoal para outra pessoa. Por isso que é tão importante deixar de lado religião, espiritualidade e usar a realidade, os fatos e a ciencia para decidir questões como essa. E é isso que eu faço! Por isso que não mudo de idéia com argumentos religiosos ou espirituais ou sentimentais.

    É lógico que possuo sentimentos, sou amável, possuo uma moral muito forte etc. Mas isso não interfere no meu dicernimento racional dos fatos. Continuo...

    ResponderExcluir
  22. Fiquei espantado com a sua frase a seguir:

    "Mas tu es um homem, sabe se la quem.
    sabe se la quem te amou.
    dabe se la quem vc amou.
    e sabe se la se alguem ensinou para vc o sentido de amar e saber viver".

    Eu sei que não foi por mal, mas essas frases sua estão carregadas de preconceitos e ignorancia. Ser a favor do aborto não quer dizer que eu não aprendi o que é o amor, não significa que não amei e fui amado, aliás, disso eu entendo, e muito! O que me difere de outras pessoas é apenas no simples fato que eu sei muito bem que devo amar muito mais uma mulher adulta do que algo que ainda não existe! Um amontoado de células, que em 80% dos casos não chega, naturalmente, á se desenvolver, não deve levar vantagem em uma séria decisão pessoal em um momento de angústia...

    Em uma frase você perguntou porque não consegue deixar de ser contra o aborto. Eu sei a resposta, mas será dificil para você perceber.

    Todos nós nascemos programados para acreditar no que os adultos falam. E quem mais influencia nosso desenvolvimento é a igreja, a mídia, nossos pais, etc. E se somos ensinados desde o nascimento que o aborto é algo cruel, que devemos seguir a verdadeira religião (que coincidentemente é de seus pais), etc, nós acreditamos e crescemos e nos tornamos pessoas com opiniões formadas desde a infancia mas nao por conta própria. E depois disso esquecemos de rever nossos conceitos impostos por terceiros, de maneira imparcial, e mesmo assim é extremamente dificil se livrar dos sentimentos que se formaram junto com aquelas idéias... Doutrinação infantil é isso e deveria ser considerado antiético. Você foi abusada metalmente por todos estes adultos e cresceu com uma opinião dogmatica que dificilmente vai se livrar. Junto com tudo isso vem o preconceito, que ajuda a mante-la nessa inécia, de que ateus são maus elementos, pessoas pró-aborto não sabem amar, nao tem sentimentos, etc...

    Se quiser saber quem sou eu, saiba que gosto muito do natal, mas nao sou religioso... Assista o video abaixo, que dispensa comentarios:

    http://www.youtube.com/watch?v=6E4ooioOo9g

    ResponderExcluir

Comente o que achou da postagem ou conte-nos algo!