01 julho 2010

O Grito - Poema de um Biólogo


Na cidade todos a dormir
No horizonte a lua a surgir
Sei que algo me espera
Por isso grito da janela

Oportunidades já passaram
Agora o que resta há de vir
Sou mais um entre bilhões
Quem irá me ouvir?

São todos surdos, já gritaram um dia
Muita coisa mudou, mas os gritos continuam
Quantos novos gritos vão surgir?
Não ouço nada, de tanto gritar ensurdeci!

A voz ressoa
Em um ouvido sai
Pelo outro acabou de entrar

Tem alguém aí?
Grite então
Para que eu possa te ouvir!

Tem alguém aí?
Suba mais alto
Mas não caia daí!

Tem alguém aí?

A fumaça subiu
A floresta sumiu
E a voz se calou...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente o que achou da postagem ou conte-nos algo!