05 julho 2010

Sonhador?

A metáfora "um grão de areia" sempre foi uma maneira eficaz de demostrar a nossa insignificância perante a grandeza do Universo. Em Pais e Filhos, Renato Russo fez isso com perfeição:

                      Link YouTube "Sou uma gota d'água..."

Você já parou para pensar nessa metáfora? Quantos grãos de areia deve existir em um punhado? Com certeza deve ser muitos milhões. E quantos existem em uma duna? Em uma praia inteira? Num deserto ou em todo nosso Planeta?


                                          "Sou um grão de areia..."

É um número inimaginável... Mas mensurável. E sabe-se hoje que existe dez vezes mais estrelas no universo do que grãos de areia na Terra¹! Da para imaginar quão grande é o universo? Acho difícil... Imagine cada grão de areia que existe no planeta como uma estrela, sendo que cada estrela é, geralmente, muitas vezes maior do que qualquer planeta. O sol, por exemplo, que é uma estrela relativamente "pequena',é 1 milhão e 300 mil  vezes maior do que a Terra. Caberia mais de 1 milhão de planetas Terra dentro do sol! E o Sol é apenas um grão de areia em um punhado. Não há como não se encantar com esses fatos.


Mas tudo isso torna-se "realidade", quando observamos o céu á noite; especialmente em noites sem lua e longe da poluição luminosa. Nessas ocasiões é possivel observar a Via Láctea. Nesse momento nos sentimos grãos de areia em uma praia do "oceano cósmico", como Carl Sagan gostava de falar. Esse sentimento de reverencia ao virtualmente infinito, misterioso e incrível é o que move cientistas, filósofos, artistas... E pessoas como eu.

Encantamento esse que não faz parte da vida de bilhões de pessoas, as quais vivem alheias a estes fatos. Pois um número cada vez maior vivem em grandes centros urbanos, que possuem alta poluição luminosa, tornando praticamente impossível a visualização de quantidades razoáveis de estrelas. Em grandes cidades, muitas vezes, não é possível ver uma estrela sequer. Mesmo dentro de cidades pequenas é difícil visualizar muita coisa no céu á noite, sendo necessário deslocar-se para lugares remotos.

                                Como você vê o céu á noite?

Dessa forma, muitas pessoas simplesmente vivem com a idéia de que aquele céu noturno cortado pela Via Láctea são meras construções cinematográficas para filmes de romance. Filmes dos quais, inclusive, usam do nosso encanto natural pelo cosmos para causar impacto nos telespectadores.


Tenho a impressão que hoje em dia a maior parte da população possui uma postura de que a realidade é  os afazeres, compromissos e objetivos ligados apenas á nossa vida nas grandes metrópoles. E que o resto, como uma bela noite estrelada ou um pôr-do-sol magnífico, por exemplo, são apenas coisas que pessoas desocupadas e sonhadoras gostam de fazer...

Na verdade os papéis estão invertidos. A espécie humana existe á aproximadamente 200.000 anos e durante 99,9% desse tempo o homem viveu em contato direto com o meio ambiente, observando florestas, animais, pores-do-sol e um céu noturno com ausência total de poluição luminosa. Mas porque nossa espécie gosta tanto de apreciar estrelas, a lua, a natureza?

Durante milhões de anos, os indivíduos da linhagem que deu origem á nossa espécie, foram sendo selecionados. Quem nascia ocasionalmente com uma leve tendencia comportamental para observar as estrelas, talvez com maior curiosidade, levava vantagem reprodutiva sobre os outros. Esses indivíduos puderam  desenvolver métodos de localização pelas estrelas, conseguindo locomover-se mesmo durante a noite e chegar primeiro aos locais seguros e/ou com abundancia de alimentos, agua, etc.. Algo parecido pode ter ocorrido em relação ao sol; gostar do sol tem muitas vantagens: síntese de vitamina D, diretamente responsável pela fertilidade, localização diurna, etc.. Essas hipóteses evolutivas explicam porque gostamos de admirar uma noite estrelada ou um belo pôr-do-sol...

Como nossa vida é única, acho um desperdício alguém viver totalmente alheio à experiencias que muitas vezes estão ao alcance de todos, mas que já não despertam interesse, muito devido a frenética corrida da vida moderna.

Neste contexto pessoas extremamente realistas, no sentido de saber do que e como o universo funciona, podem ser confundidas como sonhadoras. Essas pessoas sabem que a realidade é mais incrível do que qualquer sonho ou ficção. É fácil entender esse ponto de vista quando pensamos em alguns fatos científicos, como, por exemplo, o tempo.

Ja foi muito bem provado que quanto maior a velocidade (de qualquer coisa), menor é a passagem do tempo (para essa coisa). Na velocidade da luz o tempo simplesmente não passa, ou passa infinitamente devagar, para ser mais preciso. Outra coisa incrível é que quando estamos olhando para o céu á noite, estamos olhando para o passado; estamos olhando para a luz de uma estrela que saiu de lá há bilhões de anos e está chegando até nós apenas "agora". Dessa forma quanto mais longe os telescópios observam no universo mais fundo no passado eles adentram. Quando olhamos para o Sol, estamos vendo como ele era há oito minutos, que é o tempo que a luz emitida por ele leva para chegar até a Terra... Em síntese, tudo na realidade é surpreendente e inacreditável: a evolução, a deformação espaço-temporal, os buracos negros, a tectônica de placas... Nesse ponto, sonhar e ser realista é quase a mesma coisa!

Por isso eu sou um sonhador. 

Referencias

Gif animado, criado pelo projeto Maratona da Via Láctea
[1] Universo tem mais estrelas no céu que grãos de areia na terra

Um comentário:

  1. gostei muito ....
    sou apaixonado pelas estrelas e realmente as pessoas do mundo moderno ñ ligam para isso!

    ResponderExcluir

Comente o que achou da postagem ou conte-nos algo!