26 junho 2010

Guia Politicamente Incorreto Para Se Usar Na Universidade

De acordo com o ensinamento zen-budista, transformado em ditado chinês, passado de geração para geração, publicado no livro O Segredo e transmitido até você pela sua avó, todo estudante deve fazer o necessário para ser aprovado em suas devidas instituições de ensino; o famoso "quem não cola não sai da escola". Neste post contarei as nossas táticas, legais ou politicamente incorretas, para passar até nas materias mais difíceis da faculdade. Para quem irá entrar em alguma Universidade que exige um pouco mais dos alunos (públicas geralmente) serão dicas muito úteis. Não são colas, são dicas mesmo, mas prefiro falar em táticas ou estratégias, pois são artimanhas desenvolvidas por gerações de estudantes para um objetivo: sair da Universidade. Quem acha que é dificil entrar é porque não sabe como é dificil sair


Tática nº 1. Primeiro você deve buscar informações sobre como o professor da matéria em questão aplica as provas, quais os conteúdos que costuma pedir, o grau de dificuldade, se pede só o que explica verbalmente ou o que passa na lousa, etc.. Essa informação é facilmente conseguida com alguns veteranos. Essa simples busca de informações já ajuda você a economizar muito tempo que usaria estudando coisas inúteis. Mas sempre faça uma média das opiniões dos veteranos, que as vezes pode ser divergentes.

Tática nº 2. Depois da primeira tática, usa-se a segunda, que é: não tirar todos os xerox que o professor mandar. Isso porque você NÃO VAI ESTUDAR TODOS. Geralmente são muitos e realmente não há tempo de estudar todos de todas as matérias, é só para gastar dinheiro e ocupar espaço em seu ap apertado! Melhor ainda, pegue os xerox dos veteranos, geralmente os mais chegados dão ou vendem por um preço simbólico. E o bom é que muitas vezes eles vem com anotações, resuminhos, esquemas e grifos... bem úteis!

Tática nº 3. Pegue resumos com seus veteranos, colegas ou faça um com seus amigos. Você pode formar um grupo com seus amigos e dividir a matéria da prova. Cada um faz o resumo da sua parte que foi divida e depois junta-se todos. Assim cada um tira o xerox necessario, e estuda o resumo da matéria toda. Se seus colegas de turma ja fizeram isso tente pegar deles, geralmente conseguimos com os mais chegados, e em outras ocasiões é você que pode ajuda-los...

Tática n° 4. Existe professores que deixam alunos gravarem as aulas. Legalmente é proibido, pelo menos nas Universidades publicas do Paraná. Mas se o professor deixar ta tranquilo. Um mp3 player gravando da mesa do mestre já é ótimo. Quando for estudar para a prova ouça a gravação o maior número de vezes possivel, acompanhando as anotações no caderno. Se um professor não deixa gravar suas aulas, tente descobrir se ele não deixava. Talvez você encontre, com veteranos, aulas gravadas em anos anteriores. Aconteceu isso com meus calouros e então passei as aulas que havíamos gravado. Aprenda tambem a guardar materiais desse tipo, pode ser útil para troca de favores.

Tática nº 5. Tem muita gente que não sabe, mas em todas as Universidades existe provas resolvidas circulando entre os mais espertos. O negócio começa assim: quando os alunos recebem as provas para conferir é facil tirar varias fotos delas. Feito isso, facilmente confecciona-se uma prova resolvida de forma correta e que pode servir para estudar se caso alguem pegar exame. É mais útil ainda para os calouros que terão a matéria pela primeira vez, pois muitas questões são semelhantes e se o professor não souber do esquema geralmente repete questões. 

Tática nº 6. Sempre estude junto com veteranos, eles possuem experiencia na matéria e as provas resolvidas, que passará apenas para os chegados. Ajude-os, eles ajudarão quem ajudar eles. 

Tática nº 7. Quando duas ou mais provas de matérias dificeis são marcadas em datas muito próximas, organize um abaixo-assinado para mudar as datas e encaminhe para o colegiado. Se todos assinarem eles são obrigados a aceitar a requisição. Isso é muito importante pois pior do que uma prova dificil são varias provas dificeis em datas proximas, o que, as vezes, impossibilita até o uso das Táticas. 

Tática nº 8. Estude de forma eficiente e organizada usando todas as táticas possiveis para cada matéria. Isso te dará tempo para fazer muitas coisas na faculdade além de estudar. Nunca esqueça das Táticas. As vezes pela matéria ser facil relaxamos e, assim, ela se torna mais dificil.

E mesmo com as provas resolvidas, os resumos e gravações, a chance de pegar exame ou dependência continua existindo, tamanha a dificuldade de algumas matérias. Não é á toa que existe as Táticas! Elas são frutos de anos de experiencia de várias gerações de estudantes politicamente não tão corretos...

22 junho 2010

A Filosofia do Foda-se

Dentre tantas lembranças da faculdade, que aos poucos vou relatando no blog, recordei da filosofia que bolei para ajudar um amigo. Na verdade foi meio que bolada por todo mundo, pois onde eu ia houvia alguem falando "que se foda", "foda-se", "liga o foda-se". Essas indignações são bem comuns no corpo dicente de universidades, demonstrando a frustração que muitos estudantes possuem com o método arcaico de ensino que ainda impera no nosso país... Mas foda-se! Partindo dessas premissas resolvi desenvolver uma nova corrente filosófica contemporânea: a Filosofia Do Foda-se.

 Depois da filosofia surgir na Grécia antiga, na Escola de Mileto, com seus grandes pensadores Tales, Anaxímenes, Anaximandro; depois dos Sofistas desmantelarem o Estado e os mitos da época, defendendo a Democracia e a verdade relativa; depois de Protágoras pronunciar a grande frase "o homem é a medida de todas as coisas", reconhecendo a filosofia como meio de entender o homem; depois de Sócrates dizer "só sei que nada sei"; depois da filósofia separar da ciência (e vice-versa) e Platão sonhar com uma caverna só para ele, com muitas sombras e uma fogueira para aquecer, eis que surge a grande Filosofia Do Foda-se, com o pronunciamento uníssono coletivo da célebre e unânime frase "foda-se".


Aqui é bom diferenciar a expressão comum "foda-se", da Filosofia Do Foda-se. A primeira é usada no dia a dia significando "deixa pra lá", "não me importo", "to nem aí" (Luka, 2005). Deste modo existe o foda-se filosófico e o foda-se não filosófico. Ao contrario do foda-se "comum", o filosófico tem que ser visto sempre como algo que  faça as pessoas superarem medos e desafios e que coopera para o crescimento e desenvolvimento humano. Neste ponto essa filosofia aproxima-se do Positivismo. Na verdade o Foda-se é Positivista, e os dois fazem parte da Corrente Humanista.

A Filosofia do Foda-se faz parte da corrente Humanista, iniciada em Protágoras, pois tem o homem (no sentido de humanidade) como primeira preocupação. Mas aqui a nossa filosofia volta a se aproximar da ciência, pois possui um cunho prático. A filosofia do foda-se não limita-se apenas ao mundo das idéias, mas possui um fenótipo extendido até a praticidade de nossas vidas. Ela é uma ponte entre o que pensamos e o que fazemos. É resumida em apenas uma idéia, "foda-se", que se for aplicada de forma correta, nos mais variados contextos, serve como um potente modo de realização e desenvolvimento humano.

Analisando o zeitgeist das últimas décadas há evidencias de que a idéia da Filosofia do Foda-se ja estava pairando no ar há muito tempo. Por exemplo, quando Juscelino Kubitschek lançou o plano economico 50 anos em 5, com certeza ele estava usando o foda-se, pois se pensasse melhor seria 5 anos em 50, como aconteceu... Mas sem o foda-se não há audácia, não há quebra de dogmas e paradigmas. O Foda-se chegou para quebrar barreiras e preconceitos. 

Na prática o Foda-se pode ser aplicado da seguinte maneira:  Por exemplo, se você precisa arrumar um emprego e o dono da empresa é seu antigo colega do ginásio que você zuava até não querer mais, você vai ficar preocupado com isso? Foda-se! Ele pode nem lembrar disso, ou no máximo não te dar o emprego, pelo menos você tentou! 

Você quer pegar aquela gata da academia, que parece estar dando moral? Você está com medo de levar um toco? Foda-se! Ela pode estar te dando moral mesmo e só esperando você chegar nela; ou se você não é dos mais galantes, ela pode gostar de caras inteligentes como você. É mehor tentar do que ficar chupando dedo! E pelo menos ela vai te achar um cara com muita coragem, ponto pra você!

Precisa pedir dinheiro para o seu pai para pagar o conserto do carro dele, que você amassou depois de pega-lo escondido? Mentalize o Foda-se e fale a verdade, é melhor que pedir dinheiro de agiota, ou traficante, ou no banco, ou qualquer coisa!

Em suma o Foda-se só pode te ajudar, induzindo-o à verdade, a não ter medo de encarar as burradas que você faz e te ajudando na hora de conversar com um professor mal encarado, uma garota bonita ou sua orientadora que está farta de você não fazer a monografia e não pode nem ver você na frente. Ligue o Foda-se e tome coragem! Só vai fazer bem para você! Foi assim que meu amigo Thiago formou-se em Biologia depois de algumas tentativas frustradas (antes do Foda-se é claro!). Foi o primeiro a usar a Filosofia do Foda-se na prática e demonstrar seus êxitos! Se eu desenvolvi a teoria, ele desenvolveu a prática! Minhas homenagens ao co-autor da Filosofia Foda-se: Thiago Wandscher.

Ps: Estaremos (no gerûndio mesmo, foda-se) publicando o artigo na revista Kriterion, a mais conceituada na área.

Referências Bibliograficas

Wikipédia
Fig 1: http://raoni_viva_yo.zip.net/
Fig 2: http://emerson.bahia.zip.net/images/fodase.JPG